Looping eterno de sacanagens sentimentais e aleatórias.

As vezes eu me pego formando textos em pensamento, uma sincronia tão perfeita que
leva dois segundos pra se formar e menos de um pra se desfazer. Aí eu fico puta porque
esqueci totalmente aquela coisa foda pra caralho que eu tinha na cabeça e só precisava
de um papel pra traduzir, mas nem papel higiênico tinha por perto.

Esquecer das pessoas devia ser assim também, uma hora a gente pensa com todo
entusiasmo do mundo e no outro sem nem perceber, a gente nem se lembra de quem
~ou no que~ estava pensando.

E a minha maior dúvida é: sentir nada ou sentir alguma coisa?
Sair jogando as coisas no chão, quebrar qualquer coisa que esteja por perto num
momento de raiva extrema ~que pode se confundir com a falta. Falta? esse é outro
assunto que fica marcado aqui pra uma possível futura explicação~ ou só ficar parada na
frente de um computador? Apatia, inércia.

Eu sei que no primeiro caso a possibilidade de fazer cagada e se arrepender é muito
grande. Mas meio que bate um desespero quando a coisa ta tão bizarra que nem chorar
você consegue, nem se tentar.

Tenho pra mim que com o tempo as pessoas param de se importar, e ao invés de
enlouquecer, você só para de sentir. O problema é que você não para de sentir só uma
coisa. É um conjunto de sentimentos aleatórios e de certa intensidade, que cada uma das
pessoas que passam pela sua vida levam uma quantidade embora. E é essa quantidade que no final faz toda diferença.

Não sei a palavra certa a ser usada.
A gente não esfria, é a situação se repete por tantas vezes que a gente se acomoda,
acostuma.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Looping eterno de sacanagens sentimentais e aleatórias.

  1. Danielle. disse:

    Pois é… acontece exatamente o mesmo comigo, tenho ideias geniais que desaparecem rapidamente. Muito frustrante isso, mas pronto, eu supero. (:

    E, bem… acabei de passar por uma situação em que eu podia escolher entre agir feito uma louca ou agir com calma… preferi ficar na minha, ser compreensiva, complacente, tentar entender o que estava acontecendo (acho que fiz isso com medo de foder com tudo). E parece que fiz a escolha errada… eu deveria ter brigado, praguejado, gritado, xingado, me desesperado… acho que fazendo isso, eu teria pelo menos uma chance de fazer minha guria voltar pra mim. E nem tudo é como a gente quer, né… Vida que segue.

    • Brigar, gritar, jogar na cara… é sinal de que estamos pelo menos tentando. Mas ao mesmo tempo que dá essa vontade louca de fazer tudo isso, dá vontade de ficar quietinha, esperando o coração acalmar e entender as coisas. Vai saber, né? Pra cada ação tem uma reação diferente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s