De uma complexidade tão grande que nem eu entendo.

A minha dificuldade em ser coerente me faz ter pensamentos que nem eu sei botar em ordem. São sempre aquelas mil palavras que brotam na cabeça, e que em algum lugar, fazem total sentido ~não aqui, claro~. É sempre aquela vontade enorme de expor tudo que se passa, pra gente conseguir seguir um roteiro e… eu não sei fazer isso! Por esse motivo ~e mais alguns~ eu acho que minha vida segue de uma maneira desenfreada, as vezes a 200km/h, as vezes parada e sem um ponto de partida. O engraçado é que sempre que consigo uma vontade súbita de colocar tudo nos eixos, algo acontece e essa vontade se vai com a mesma velocidade que aparece, e eu me perco totalmente. Queria eu ser daquelas pessoas que tem a vida planejada desde que nascem, que sabem qual carreira seguir, que sabem colocar o cérebro pra funcionar e que principalmente conseguem mandar no coração. Coração? Aquele que sempre me coloca em furadas enormes? É, esse mesmo. Não sei se é o fato de eu me encantar por qualquer traço aleatório de pessoas mais aleatórias ainda. É como se pra cada momento existisse uma pessoa certa, uma companhia favorável. E aí a gente se pega sem ninguém e só pensando em como seria o tal momento com cada uma dessas pessoas. Tem amor, tem carinho, tem paixão e tem saudade. Não, eu não tô aqui pra falar em como a vida brinca com a gente, mas pra falar de como a gente lida com esse processo da vida que se chama escolha, e de como a gente insiste em ficar pensando naquele “e se?”. O tal “e se” que corrói os pensamentos e acaba deixando muita gente maluca e com medo do “e se” ser verdade.
“E se” toda nossa chance de ser feliz dependesse desse “e se” que a gente deixou passar?
Eu acho ~tenho certeza~ que só funciono quando tenho alguma coisa que me dê vontade, como se toda aquela historia contada nos gibis do Lanterna Verde fossem de verdade, que quando o nosso medo é maior que a vontade, a coisa para. E como conseguir vontade pra superar o medo? Esse é o ponto. Parece um looping eterno de vontade e medo. Como se o que te desse um sentido na vida fosse o combustível pra te fazer sentir vontade de conquistar as coisas, daí esse combustível acaba e você se pega morrendo de medo de continuar lutando pra ser alguma coisa na vida. É daí que eu tiro a ideia de que existem pessoas que conseguem ter sua propria fonte de “vontade” e não precisam de nada e de ninguem pra colocar algum sentido na vida. Ao mesmo tempo que eu sinto uma inveja ENORME dessas pessoas, eu penso em como deve ser chato e entediante saber que sempre será você e a sua vontade. Que ter vontade não depende mais de acordar, olhar pra alguém, ganhar um sorriso e ter aquela sensação de: agora tudo faz sentido.
E aí eu volto no: e se?

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s